banner_1

GRADUAÇÃO PRESENCIAL EM ENFERMAGEM

banner_2

enfermagem

A ENFERMAGEM

Desde a década de 1920, a enfermagem vem buscando ampliar seu reconhecimento enquanto uma carreira na área da saúde, sendo uma prática social, historicamente determinada. Direcionado por algumas teorias, o profissional enfermeiro se dedica a promover, a manter e a restabelecer a saúde das pessoas, trabalhando em caráter indisciplinar, por meio de parcerias entre médicos, psicólogos, fisioterapeutas, dentistas, assistente social, terapeuta ocupacional, dentre outros.

Empiricamente, a enfermagem derivou de práticas religiosas, crenças que buscavam restabelecer o equilíbrio homeostático do corpo humano. A prática do cuidado é a principal base da enfermagem, no entanto, essa profissão atua com profundo conhecimento cientifico e se reconhece no mundo da ciência por meio de teorias de fundamentam as práticas assistenciais.

No século XIX, a italiana Florence Nightingale deu início à Enfermagem moderna ao fundar a primeira escola de Enfermagem, junto ao Hospital St. Thomas, na Inglaterra. Com experiência como enfermeira de guerra, Florence promoveu um ensino baseado na ciência e em métodos avançados para a época, como colocar os pacientes em ambientes arejados.

No Brasil, a enfermagem do tempo do Império, raros nomes de destacaram e, entre eles, merece especial menção o de Anna Nery que, como Florence Nightingale, rompeu com os preconceitos da época que faziam da mulher prisioneira do lar. A formação de pessoal de Enfermagem para atender inicialmente aos hospitais civis e militares e, posteriormente, às atividades de saúde pública, principiou com a criação, pelo governo, da Escola Profissional de Enfermeiros e Enfermeiras, no Rio de Janeiro, junto ao Hospital Nacional de Alienados do Ministério dos Negócios do Interior. Esta escola, que é de fato a primeira escola de Enfermagem brasileira, foi criada pelo Decreto Federal nº 791, de 27 de setembro de 1890, e denomina-se hoje Escola de Enfermagem Alfredo Pinto, pertencendo à Universidade do Rio de Janeiro - UNI-RIO.

Em 1986, o Cofen, Conselho Federal de Enfermagem decretou a lei do exercício profissional, lei 7.498 de 25 de junho de 1986, a qual designa ao Enfermeiro o papel privativo de ações como consulta de enfermagem, prescrição de enfermagem, planejamento, organização, coordenação, execução e avaliação dos serviços da assistência de enfermagem; Em 2009, a resolução 358, a qual dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem. Tais atividades legais devem ser reconhecidas, acima de tudo pelo próprio profissional enfermeiro, para que a enfermagem siga, rigorosamente, em uma atuação ética e eficaz.

A pandemia de Covid 19 jogou luz sobre o trabalho dos profissionais de saúde. Fundamentais na sociedade, médicos e enfermeiros, junto a auxiliares de enfermagem, cuidadores, auxiliares de laboratório, instrumentadores, socorristas e resgatistas, receberam o reconhecimento e o destaque merecidos em 2020. Mas, e para este ano de 2021, como fica o mercado para esses profissionais da área de saúde? Podemos dizer que a valorização será mais intensa e a alta demanda por profissionais da área ainda envolvidos com a pandemia reforçará a necessidade de mais gente capacitada.

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) do Curso De Graduação em Enfermagem, o profissional enfermeiro deve ter uma formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, sendo qualificado para o exercício de Enfermagem, com base no rigor científico e intelectual e pautado em princípios éticos. Além disso, este deve ser capaz de conhecer e intervir sobre os problemas/situações de saúde-doença mais prevalentes no perfil epidemiológico nacional, com ênfase na sua região de atuação, identificando as dimensões biopsicossociais dos seus determinantes. Capacitado a atuar, com senso de responsabilidade social e compromisso com a cidadania, como promotor da saúde integral do ser humano.

Vale ressaltar que a enfermagem não tem enfoque em ação apenas hospitalar, mas também, em vasta gama dentro do mercado de trabalho. O Cofen, em 2018, por meio da resolução 581, determina três linhas de especialidades dentro da área da enfermagem, conforme disposto em Artigo 6, parágrafos 1, 2 e 3: Área I, que engloba Saúde coletiva, Saúde da Criança e do Adolescente, saúde do Adulto (homem e mulher), Saúde do Idoso e Urgência e Emergência; Área II com a Gestão e Área III com o Ensino e Pesquisa. As DCN complementam que, o Enfermeiro com Licenciatura em Enfermagem está capacitado para atuar na Educação Básica e na Educação Profissional em Enfermagem.

banner_3

CARREIRA

A carreira de Enfermagem oferece diversas oportunidades de atuação, sendo necessário o registro profissional prévio para o graduado na área, sendo o COFEN/COREN (Conselho Federal de Enfermagem / Conselho Regional de Enfermagem) o órgão responsável.

Diariamente, o enfermeiro realiza atividades profissionais de prestação de cuidados de enfermagem em casos de grande complexidade técnica e aos pacientes graves em risco de vida. Além disso, o formado em enfermagem gerencia o trabalho e os recursos materiais, de modo compatível com as políticas públicas de saúde. O profissional também atua diretamente na promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde do indivíduo e da comunidade, primando pelos princípios éticos e de segurança.

MERCADO DE TRABALHO

Independente da área de atuação, a enfermagem é reconhecida pelo cuidado que seus profissionais costumam ter com pacientes, promovendo, inclusive, o surgimento do termo “Enfermagem por amor”, comumente compartilhado pelos enfermeiros. O campo mais frequente de atuação de profissionais de enfermagem são hospitais e clínicas médicas, mas o enfermeiro também está inserido em ambulatórios empresariais, centros de estética, escolas infantis, laboratórios de análises clínicas e serviços de homecare. 

ÁREAS DE ATUAÇÃO:

- Enfermagem Estética- Enfermagem Forense;

- Enfermagem Pediátrica; - Enfermagem Geriátrica;

- Enfermagem Psiquiátrica; - U.T.I ( Unidade de Tratamento Intensiva)

- Centros Cirúrgicos; - Centros Médicos (Urgência / Emergência)

- Enfermagem de Resgate e outras.

banner_4

Enfermagem

banner_5
banner_6

O curso está devidamente credenciado e autorizado pela Portaria MEC  N° 162, DE 05 de junho de 2020. Conta com  Corpo docente altamente capacitado (Mestres e Especialistas e Doutores).
 
O curso oferece estímulo  à pesquisa e à  formação de um profissional líder e liberal, embasado nos princípios da humanização. Desenvolve estratégias teóricas e metodológicas que permitam a superação dos limites da prática da Enfermagem, levando seus alunos ao questionando da realidade da saúde no Brasil e possibilitando uma visão crítica da realidade e compreendendo os fatos sociais em constante mutação.
 

EXPECTATIVA SALARIAL

Porte da Empresa

Júnior

Pleno

Sênior

Pequenas

R$ 1.919,83

R$ 2.207,80

R$ 2.538,97

Médias

R$ 2.303,79

R$ 2.649,36

R$ 3.046,76

Grandes Empresas

R$ 2.764,55

R$ 3.179,23

R$ 3.656,11

*Os salários de Administrador Júnior, Pleno e Sênior são referentes somente ao histórico do Administrador naquela empresa até ser demitido. Esses dados não levam em consideração a vida profissional completa no cargo, por isso o salário de um Administrador pleno pode ser maior que um sênior por exemplo. Geralmente quando a amostragem de salários na pesquisa é maior isso tende a se estabilizar estatisticamente.

estudoétudo

banner_7
banner_9
banner_8

UMA DAS MAIS COMPLETAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO DO INTERIOR